A crise da água e o Ozônio – parte 2

ozonio-crisedaagua2Em nossa publicação de 12 de Agosto de 2015, falamos sobre a crise da água e a importância da utilização do Ozônio como sistema de purificação da mesma. Atualmente, a Ozonização é responsável por mais de 90% da água tratada no mundo, incluindo processos de descontaminação das embalagens para armazená-la.

Seu processo remove toxinas, fungos, vírus, matéria orgânica e outros contaminantes de maneira segura e saudável, sendo muito mais eficaz que o Cloro. Sua aplicação é aprovada pelo FDA – Food and Drug Administration (órgão governamental dos EUA responsável pelo controle de qualidade dos alimentos).

Por ser insípido e inodoro (sem gosto e sem cheiro) a água tratada com Ozônio também não apresenta cheiro nem odor, e por ser uma substância natural, uma vez utilizado no processo de purificação, é convertido novamente em oxigênio, sem deixar vestígios. Mas devemos nos lembrar de que nosso planeta demanda de uma quantidade enorme de água, sendo necessário não apenas dispormos de sistemas eficazes em sua purificação, mas também maneiras para diminuirmos drasticamente sua contaminação.

Levando isso em conta, é necessário conhecermos todos os possíveis processos em que o Ozônio pode ser uma opção, para que seja devidamente utilizado e, desta forma, reduzirmos o grau de contaminação que as águas por nós utilizadas carregam, até serem novamente tratadas.

perguntas