Indústria Farmacêutica

ozonio-em-industria-farmaceutica-ozonicO Ozônio é utilizado há anos pela Indústria Farmacêutica, no tratamento final da água que será matéria prima de injetáveis ou fármacos líquidos. Ozônio (O3) é o agente mais eficaz, pois age e volta ao estágio inicial de oxigênio (O2).

A empresa suíça Christ era a líder nesse setor (geradores de ozônio para essa finalidade). Pelo que sabemos, a Christ era sediada na Suíça, atualmente  estaria na Índia e deixou de atender serviços de pós vendas no Brasil,  afetando empresas que utilizavam os equipamentos de alta qualidade por ela  fornecidos. Laboratórios brasileiros (Abbot, EMS, Salbego, Kovalent, Organon e Altana – ex-BYK),  passaram a substituí-los por geradores de Ozônio OZONIC.

Independentemente dessa aplicação (fármacos),  com nosso pioneirismo,  hoje são empregados no tratamento de água da hemodiálise eliminando a ação do biofilme e a contaminação por endotoxinas (pirogenia e bacteremia). Tem a  vantagem de não necessitar ser descartado, pois retorna a ser oxigênio O2 em  curto espaço de tempo.

A literatura científica para a aplicação do Ozônio na Indústria farmacêutica  é vasta.  Pode e deve consultar entre outros a IOA – International Ozone Association.

Concluindo, creio que empresas farmacêuticas que atuam com altíssima  qualidade, sem exceção, UTILIZAM OZÔNIO NO PROCESSO DE PURIFICAÇÃO DA ÁGUA.  Não somos nós que o dizemos, pois é rotina nesses processos de fabricação.

Há algumas empresas sérias atuando no Brasil neste universo (geradores de Ozônio). Somos uma delas, tanto na aplicação, como na especificação e  instalação.

Dúvidas mais comuns:

Esse equipamento pode ser acoplado a um sistema de tratamento de água deionizada?

Sim, como em outras aplicações similares. Cito em especial (para seu melhor entendimento), que somos fornecedores de equipamentos de ozônio para fabricação de INJETÁVEIS, nos laboratórios ABBOT, ORGANON e ALTANA. Cabe lembrar que antes do final do processo, um sistema de destruição do ozônio residual deve ser instalado.

O ozônio pode passar pelas resinas de troca iônica ?

Sim, pode passar pela área de troca iônica, como se faz no tratamento de água para hemodiálise. Nada afetará as resinas. Filtro de areia, troca iônica, carvão ativado e osmose reversa são passíveis de desinfecção com ozônio, SEM A NECESSIDADE DO DESCARTE DE ÁGUA.

Qual seria o tempo de exposição para eliminação de biofilme em encanamento do sistema?

O biofilme alojado, no momento inicial deve ser tratado com ozônio na água do sistema por um período de 15 minutos, com dosagem mínima de 1 ppm.

Posteriormente, ozonização diária, fora do expediente e de modo automático, por quinze minutos.

Entre em contato conosco e tire suas dúvidas: